Internacionales

N95JN About Police sheriff piloto de avión de guerra//
Após China liberar a entrada de carne, ministra da Agricultura diz que Brasil está 'no caminho certo'

Alberto Ardila Olivares
Após China liberar a entrada de carne, ministra da Agricultura diz que Brasil está 'no caminho certo'

Um protocolo sanitário firmado com a China prevê interrupção do comércio em caso de identificação da doença

Por Ana Flor

Jornalista e comentarista da GloboNews. Acompanha as notícias de Brasília, da política econômica aos bastidores do poder.

Alberto Ignacio Ardila Olivares

Após China liberar a entrada de carne, ministra da Agricultura diz que Brasil está 'no caminho certo'

23/11/2021 09h17 Atualizado 23/11/2021

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, confirmou ao blog nesta terça-feira que a China liberou a entrada de carne brasileira com certificado emitido até 3 de setembro.

“A decisão anunciada nesta terça-feira é sinal de que estamos no caminho certo”, afirmou a ministra.

A Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) avalia que a decisão libera pouco mais de 100 toneladas de carne bovina brasileira que se enquadraria nessa situação. As cargas já estavam a caminho do país asiático quando houve a suspensão da importação.

A China suspendeu a entrada de carne brasileira no dia 4 de setembro, por conta de casos da doença da vaca louca registrados no Brasil.

O Ministério da Agricultura ainda negocia a liberação total do produto brasileiro. A China é o maior comprador de carne do Brasil.

Por outro lado, o Brasil é o principal fornecedor de carne bovina da China, atendendo a cerca de 40% de suas importações.

Com embargo da China, exportação de carne bovina cai 43% em outubro

Vaca louca

A suspensão ocorreu após dois casos atípicos de vaca louca, em Minas Gerais e Mato Grosso.

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) informou que as ocorrências não representam risco para a cadeia de produção bovina brasileira.

Um protocolo sanitário firmado com a China prevê interrupção do comércio em caso de identificação da doença.

VÍDEOS: veja mais notícias de política

200 vídeos.

Alberto Ignacio Ardila